Untitled Document
MENU
Buscas
 Após corte de ônibus escolar, vândalos passam a agir no transporte público
Após corte de ônibus escolar, vândalos passam a agir no transporte público
Reportagem de Ronaldo Araújo
Repórter
Publicada ha 6 dias

Passageiros do transporte público coletivo de Matozinhos denunciam o vandalismo de alunos após o término das aulas no período noturno. O problema começou nos lotações após o corte de um ônibus escolar (Linha Bom Jesus) devido ao flagrante de usuários surfando no teto do veículo. A transferência do problema revoltou os cidadãos de bem que precisam dos coletivos diariamente.

“Cortaram o ônibus escolar e não resolveram nada, apenas transferiram o problema para o transporte público, colocando em risco trabalhadores e usuários que não têm nada a ver com a história. Essas pessoas desrespeitam os pedestres nas ruas, depredam os coletivos e ouvem músicas com letras ofensivas. Isso gera uma sensação de insegurança enorme para aqueles que querem realmente estudar. Além disso, já presenciei pessoas pulando catraca e fumando cigarros de maconha no fundo do ônibus”, contou um passageiro, que pediu para não ser identificado por medo de represália.

Outro usuário do lotação, relatou que a sensação é de insegurança e inpunidade. “Não é justo um trabalhador, uma pessoa do bem que trabalha o dia todo ter que aturar estes vândalos. Foi uma transferência de responsabilidade injusta”.

Empresa confirma problema

A empresa Viação Cota, responsável pelo transporte público coletivo de Matozinhos e também pelos ônibus escolares dentro do município, confirmou o problema. “Os estudantes migraram para o transportes regular de passageiros. Alguns estão fazendo a maior algazarra no interior dos veículos, não pagam as passagens, mexem com transeuntes e danificam os coletivos”, contou Sérgio, funcionário da empresa.  

Um ofício foi encaminhado para a Polícia Militar e Civil pedindo ajuda.

Comandante promete ação

O Tenente J. Silva, Comandante do Pelotão de Matozinhos, informou que recebeu o Ofício e que vai se reunir com Secretário de Defesa Social, Agnaldo Pereira, e representantes da empresa ainda nesta semana. “Vamos estudar a melhor estratégia. É certo que teremos uma ação contra o que está acontecendo”, disse.

Já o Secretário de Defesa Social, Agnaldo Pereira, disse que os infratores precisam ser identificados. “Precisamos da contribuição dos passageiros. Mesmo que seja de forma anônima, precisamos saber quem são esses autores. Estamos trabalhando para resolver”.

Reportagem: Ronaldo Araújo.

 Documento sem título
Comentários