Untitled Document
MENU
Buscas
 Festa das Crianças voltada para famílias cadastradas em programas sociais gera revolta em Matozinhos
Festa das Crianças voltada para famílias cadastradas em programas sociais gera revolta em Matozinhos
O evento foi realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Social de Matozinhos. Todos tinham acesso as brincadeiras, algodão doce e pipoca. No entanto, somente as famílias assíduas nos programas sociais receberam o Kit Alimentação, com direito a cach
Reportagem de Ronaldo Araújo
Repórter
Publicada 11/10/2017

Uma festa que seria para alegrar as crianças acabou deixando alguns pais revoltados. Nesta terça-feira (10), a Secretaria de Desenvolvimento Social de Matozinhos, através do CREAS e do CRAS, realizou um evento em comemoração ao Dia das Crianças na Praça Carlos Sobrinho, próximo ao antigo Pronto Atendimento. O local foi fechado e, apesar do acesso aos brinquedos, algodão doce e pipoca terem sido liberados para todos, somente as famílias cadastradas puderam comer cachorro quente, pastel e beber refrigerante.

“Não concordo com o que foi feito. A festa está em um ambiente público e algumas crianças que são assistidas pelo bolsa família não foram convidadas. Não posso levar meu filho para um evento onde só poderá participar de brincadeiras, sem ter acesso ao kit alimentação”, reclamou Mirian Evelin, moradora da Rua Eduardo Gonçalves Cotta.

Um arco formado por balões simulou a portaria do evento, onde duas assistentes conferiam se o nome da família estava na lista de convidados. Se estivesse, recebia os ingressos para a alimentação. Caso contrário, o acesso era liberado mas apenas para brincadeiras, algodão doce e pipoca.

“É difícil explicar para uma criança que ela não tem direito a tudo. É complicado! Ainda mais na praça que estão acostumados a brincar todos os dias”, disse Jucélia Pacheco.

“Não concordo e estou muito chateada. Fazer uma festa na praça excluindo pessoas de um lanche", disse Elizete Ribeiro, moradora do bairro São Miguel.

Secretária esclarece o fato

Segundo a Secretária de Desenvolvimento Social, Andreia Brás, apesar do evento ser em um local público, a festa era voltada para as famílias assíduas na assistência social, que foram acompanhadas ao longo do ano. “O evento tem por objetivo trazer as famílias que são assistidas pela política de assistência social do município, seja no CRAS ou no CREAS, para ter um momento de confraternização. Fomos a vizinhança, naqueles que traríamos transtorno no dia a dia por causa dos carros e todos foram muito receptivos. Perguntamos se tinham crianças na casa e demos a elas total acesso. Já aos vizinhos próximos à praça, que tem criança, eles poderiam participar das brincadeiras, comer algodão doce e pipoca a vontade, mas infelizmente não tinham acesso ao cachorro quente, pastel e refrigerante. A festa é voltada para o público da assistência, não necessariamente ao público matozinhense”, explicou.

Sobre o questionamento de alguns pais, por não terem acesso mesmo sendo cadastrados em alguns programas sociais, Andreia explicou que não basta somente ser cadastrado. “Todas as famílias são chamadas periodicamente para as reuniões. Elas não vão, não aderem ao serviço. Quem sabe agora elas possam aderir, vendo que não é só aquele negócio chato de ouvir a assistente. A gente tinha um alto índice de descumprimento e hoje temos um baixo índice, mas queremos zerar isso. Quem sabe na próxima cartinha essas famílias possam ingressar nos grupos de acompanhamento e fazer parte do próximo evento”.

Sobre o evento

A festa foi organizada pelos técnicos assistenciais voltada para as crianças dessas famílias. Além de brincadeiras diversas, o evento contou com pintura, pula-pula e piscina de bolinha. “A ideia é que a criança passe uma tarde agradável com os pais. São pessoas que não farão passeio no parque, uma viagem, nada! Estamos proporcionando às famílias da assistência, aqueles que são acompanhados ao longo do ano”, finalizou Andreia Bras.

Famílias agradeceram a oportunidade

Para Luciana Farias, moradora do bairro Nossa Senhora de Fátima, a alegria dos filhos é o que importa. “Meus meninos estão felizes. Até então não tinha nada para estarem participando. Somos assíduos em tudo no CREAS há vários anos”, disse.

Outra que agradeceu e cobrou mais eventos foi Brenda, moradora do bairro Florestal. “Tem que acontecer mais vezes. Quem sabe no Dia das Mães. Mas está sendo ótimo e estamos muito felizes”, afirmou.

No total, 150 famílias participaram da confraternização que foi realizada de 13 às 17 horas.

Reportagem e fotos: Ronaldo Araújo.

 Documento sem título
Comentários